Hospital Moriah, em São Paulo, inaugura Instituto de Próstata

Simpósio sobre o tema marcou data e reuniu médicos de todo o país

Da Redação | Publicado em 25/04/19

“Uma glândula do tamanho de uma bola de ping pong, que sequer era conhecida pela medicina até o século passado, é a principal causa de câncer nos homens”. Esta afirmação, do urologista Miguel Srougi, fechou o I Simpósio Moriah de Doenças da Próstata, realizado em abril na cidade de São Paulo. O evento científico reuniu médicos de todo o Brasil, e ainda inaugurou o Instituto da Próstata do Hospital Moriah, que tem a coordenação de Srougi.

Em 2018, quase 69 mil homens foram diagnosticados com câncer de próstata no Brasil. É o tipo mais frequente em homens, depois do câncer de pele, e é mais frequente acima dos 65 anos (75% dos casos, segundo o Inca).

Além do câncer, a próstata pode ser motivo de muito incômodo para os homens, especialmente acima dos 60 anos. “Todos nós teremos problema de próstata em algum momento e qualquer homem maduro treme na base quando ouve a palavra próstata”, afirmou o médico Miguel Sprougi, na abertura do Simpósio, justificando o investimento do Hospital Moriah em um centro de cuidados especializado.

Glândula presente apenas nos homens, a próstata fica à frente do reto, abaixo da bexiga, e envolve a parte superior da uretra – canal por onde passa a urina. Sua função, ao contrário do que se pensa, não tem a ver com ereção ou orgasmo, mas sim com a produção de um líquido que ajuda a nutrir e proteger os espermatozoides. Tem a ver, portanto, com a fertilidade.

Compartilhe...